O que realmente importa?

No plano económico um dos sectores que tem mostrado grande dinamismo é o imobiliário. E se as transações e vendas acontecem a bom ritmo, é também expectável uma crescente atividade no recrutamento de novos talentos.

Se procura uma oportunidade profissional, esta pode ser uma atividade muito interessante e rentável, com a possibilidade de construir uma carreira profissional de muito sucesso. Mas nem tudo são rosa e a escolha da imobiliária deve ser ponderada e ter em consideração algumas questões.

Habitualmente a primeira questão e muitas vezes a que está na tomada de decisão dos mais incautos é o valor da comissão. A percentagem que a imobiliária paga aos seus consultores.

Muitas imobiliárias vendem atratividade por aquilo que pagam. Cada uma, pelos vistos, pode pagar mais alguma coisa que o vizinho do lado.

Umas 50%, 60%, 70% e por aí adiante.

Espetacular! Quanto maior a percentagem melhor, certo? Pois não é assim tão linear!

Numas imobiliárias poderá fazer 20 ou 30 negócios por ano e noutras só 5 ou 6.

Melhor 50% de 20 negócios ou 70% de 5 negócios? Hmmm….dá que pensar.

Pois então vejamos o porquê de numa imobiliária poder fazer 20 negócios e na outra só 5.

Eis alguns tópicos importantes.

Número de Leads

O reconhecimento da marca por si só pode gerar atratividade, mas para além disso, para ter uma boa carteira de clientes a imobiliária tem de investir na geração de leads (contactos).

A imobiliária entrega-lhe leads? Quantas?

Algumas por ano? Algumas por mês? Ou algumas por semana? Ou não vai receber nenhuma lead, e vai ter de arranjar todos os clientes e depender única e exclusivamente do seu esforço?

Se trabalhar numa agência que investe na geração de leads e as distribui pelos seus consultores, pode contar com uma grande ajuda na construção de uma carteira de clientes e na construção do seu negócio.

Staff de apoio e Acompanhamento

O dia a dia de um consultor não é só “mostrar casas”. Existem muitas tarefas associadas, e o dia por vezes é curto para fazer tudo aquilo que é necessário.

Para fazer maior número de negócios tem de se dedicar às tarefas mais importantes e libertar-se ao máximo das outras que apesar de necessárias não têm obrigatoriamente de ser executadas por si.

Ter uma equipa de apoio que possa ajulá-lo em todas as fases do negócio e o liberta enquanto trata de clientes é uma vantagem que nem todas as agências disponibilizam.

A agência tem quem o ajude?  Quem são as pessoas que partilham das suas preocupações, andam para a frente com os processos e os encaminham no sentido da solução?

Ter um staff competente e uma liderança experiente e disponível é vital para a resolução rápida e profissional dos desafios diários dos negócios.

Nem em todas as empresas existe acompanhamento profissional, constante e dedicado, mas é precisamente este acompanhamento profissional, constante e dedicado que vai fazer toda a diferença no seu dia a dia e no resultado final do seu trabalho.

Formação

Existe um plano de formação?

Quem lhe dá a formação?

Os conteúdos são profissionais e adequados?

São atualizados?

O ramo imobiliário é muito abrangente e um bom consultor tem de ter preparação em várias áreas.

Assistir presencialmente ou a um webinar é excelente, e existem muitas formações atualmente, umas melhores que outras, mas se a formação não é adequada ou suficiente…não vai estar preparado.

Por outro lado, mesmo com a formação adequada, o acompanhamento inicial é fundamental para o sucesso nesta atividade. O início é sempre a fase mais difícil.

A agência tem pessoas disponíveis para esse acompanhamento inicial?

Equipa

A cultura da empresa é, “eu trabalho para mim”, ou “trabalhamos uns com os outros”?

Quando não existe uma verdadeira equipa não temos a noção da sua importância.

Nesta atividade, a rede de contactos e parcerias que se estabelecem é fundamental para o sucesso. É importante ter outros colegas que vão ajudar a vender uma casa que acabou de angariar, da mesma forma que eles podem contar com ajuda na venda de um imóvel angariado por eles. 

O trabalho em equipa permite de facto uma grande “alavancagem” na carreira de todos os elementos dessa mesma equipa

Ambiente de trabalho

Nem tudo é sobre o dinheiro. Ganhar muito, mas não nos sentimos bem não é uma vida ambicionada.

Este é um assunto subjetivo em que cada um sabe o que sente, mas temos de nos colocar certas questões.

Sinto me bem onde trabalho? Vou feliz para casa no final do dia? Ir trabalhar de manhã é sacrifício, obrigação ou é motivo de entusiasmo? Sou bem recebido no local de trabalho?

Quando corre mal, alguém me pergunta o porquê e me oferece ajuda para melhorar ou sou recebido com 3 pedras na mão por não cumprir o objetivo?

Em ambiente de trabalho é frequente encontrar colegas e líderes, que não sabem lidar com os outros nem com situações de stress e ansiedade e isso reflete-se no ambiente de trabalho, no estado geral das equipas e mesmo na saúde.

Se se sentes bem, fique onde está! Caso contrário, procure alternativas!

A vida passa rápido e grande parte do tempo é passado no local de trabalho, por isso, também é lá que temos de nos sentir bem.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é Modelo-imagem-autor_5.png

João Paulo Sobreira – Administrador Grupo Visão

Partilhar artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk
Share on tumblr
Share on digg
Share on skype
Share on whatsapp
Share on email

Compare listings

Comparar
× Olá, podemos ajudar? Available from 10:00 to 19:00